Ciência brasileira, últimos suspiros?