Chamada de artigos: Crise da democracia e desafios atuais


Workshop em Coimbra aceita trabalhos de recém-graduados, mestrandos e mestres. Evento será de 4 a 6 de novembro

Está aberta até 31 de agosto a chamada de artigos para o workshop “A crise da democracia e os seus desafios atuais”, promovido pelo programa de doutorado “Democracia no século XXI” do Centro de Estudos Sociais (CES), da Universidade de Coimbra, em parceria com o INCT - Instituto da Democracia, Brasil. O workshop acontecerá de 4 a 6 de novembro em Coimbra, Portugal. Todos os detalhes estão em https://www.crisisofdemocracy.org/.

Podem apresentar trabalhos pessoas com título de mestre, cursando mestrado ou, inclusive, recém-formadas. A pré-inscrição requer resumos de até 300 palavras e as submissões podem incluir documentos de trabalho ou esboços de projetos de pesquisa.

Os trabalhos devem inserir-se em alguma das quarto áreas temáticas: 01 – O que há de novo e de antigo nas crises democráticas? 2 – Tecnologia e democracia 3 – Pós-colonialismo e a crise da democracia e 4 – Pode a participação responder à crise atual da democracia? Os apresentadores dos artigos aceitos deverão enviar seus trabalhos até 14 de outubro (no máximo 10.000 palavras). O evento tem custo de 160 Euros e inclui algumas refeições.

Além de mesas e grupos de trabalho, o programa também incluirá um Taller sobre problemas práticos na relação entre representação e participação. Trabalhos selecionados serão publicados em uma edição especial da revista CES / Contextos.

Sobre o tema

Os últimos 20 anos mostraram que aqueles que achavam que a história estava próxima de um fim e que a democracia liberal havia prevalecido estavam errados. A democracia ainda é um fenômeno altamente contestado. Aqueles que apostaram na capacidade de sua versão liberal esgotar todas as possibilidades de organização estavam enganados e ainda são incapazes de ver os desafios que a democracia está enfrentando. Vemos hoje diferentes desafios à democracia: o primeiro é a degradação institucional interna que se tornou parte do cenário político tanto nos Estados Unidos como em novas democracias (Levitsky e Ziblatt, 2018; Ruciman, 2018).

A ruptura radical com os direitos no Brasil, nas Filipinas e na Hungria aponta na direção de um processo complexo de construção democrática. Há várias questões em jogo em relação às novas democracias: como fundamentá-las em uma tradição mais forte de direitos e participação (Santos e Avritzer, 2002)? Como torná-las mais diversificadas (Santos e Mendes, 2017)? Como ir além das diferentes formas de exclusão e desigualdades dentro dos sistemas democráticos, que têm sido apontadas por vários movimentos sociais, inclusive feministas?

A segunda questão está relacionada ao desafio tecnológico. Desde o início da modernidade, mudanças na tecnologia impactaram a democracia (Habermas, 1989). Indiscutivelmente, as tecnologias digitais tiveram um enorme efeito democratizante, conectando pessoas de maneiras impensáveis até recentemente. Ao mesmo tempo, porém, a Internet tornou-se uma plataforma para a expressão do discurso do ódio, para a disseminação da desinformação e de várias formas de manipulação política. Além disso, a centralização de serviços nas mãos de poucas empresas e seu acesso aos dados dos usuários tornaram-se os principais desafios para o direito à privacidade. Sabe-se que a regulação democrática pode tornar o jogo democrático mais equilibrado. No entanto, as características específicas que este regulamento pode assumir ainda não são evidentes. Especificamente, como regulamentar o uso de tecnologias digitais no contexto de eventos de tomada de decisão política, como eleições e referendos, é uma questão em aberto.

Outro tema reside na relação entre eleição e participação. Há uma década, essa era a maior preocupação dos democratas, isto é, como suplementar os déficits de democracia com novas formas de participação e novos atores. Embora essa literatura tenha avançado nos últimos anos (Allegretti et al, 2016), não há relação entre novas experiências de participação social e a nova crise democrática. Como eles se relacionam entre si será um dos temas do workshop.

#crise #democracia

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação

Endereço: Av. Antônio Carlos, 6627 - Pampulha | Belo Horizonte - MG 31270-901

E-mail: institutodademocracia@institutodademocracia.org

Telefone: (31) 3409-5004